10 anos da Oficina Germinar

Leituras

Leitura
  •   O correto adormecer
  •   O Açúcar
  •   A Soja
  •   Gorduras que não fazem bem
  •   Água pura
  •   Absorção da vitamina D

Absorção da vitamina D

A pele é o órgão responsável pela absorção da vitamina D. Para isso, a pele deve se expor ao sol diariamente de 30 a 40% nua ou pernas e braços de fora e sem protetor solar, no sol das 10h às 14h, de aproximadamente 20min  a 30min.
A pele é tão povoada de bactérias e fungos quanto a superfície da terra é povoada de gente. (Terrapia)
Tem gorduras naturais importantes para a absorção da vitamina D pelo sol. Quando esfregamos a pele com sabonetes comum, esse óleo é retirado, as glândulas sebáceas passam a trabalhar aceleradamente para compensar a perda.
O sedentarismo contribui para perda de cálcio. Portanto, para quem pode, caminhadas rápidas por 30min diariamente, favorece a absorção do cálcio.
Fonte de pesquisa: Dr. Cícero Coimbra

A água mais pura

Para quem vai comprar um filtro, o fato de ele vir
com minerais, carvão ativado ou raios ultravioleta
não parece fazer muita diferença – mas é isso que
define, afinal, o tipo de água que chegará ao copo.
Descrição: http://veja.abril.com.br/veja_online_2006/imagens/fio_assinatura.gif
Monica Weinberg
mweinberg@abril.com.br
Fotos Photographer’s Choice/Getty Images e Divulgação
A pedido de VEJA, a química Maria Anita Scorsafava, técnica responsável pela seção de águas do Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, avaliou as quatro tecnologias mais usadas nos filtros. A função básica, de reter impurezas, está sempre presente – mas um único aparelho chega a reunir todos os sistemas de filtragem apresentados nestas páginas. A especialista esclarece, no entanto, que nem sempre compensa comprar um filtro tão sofisticado. Ele só se justifica em cidades que ainda não dispõem de água potável – uma minoria, segundo os especialistas – ou em residências sem uma boa manutenção das caixas-d’água e da tubulação. Na maioria dos casos, apenas duas funções são essenciais: filtrar impurezas, que são um risco à saúde, e reduzir a quantidade de cloro, que faz o gosto da água ficar ruim.


Sistema de filtragem: COM MINERAIS
Objetivo: reter impurezas, como limo, lodo e ferrugem
Como funciona: o processo é físico. Alguns minerais, como o quartzo e a dolomita, dispostos em camadas, formam uma espécie de peneira. Quando a água passa por eles, as impurezas ficam ali retidas
Comentário dos especialistas: é o sistema mais básico, o dos velhos filtros de barro – porém o único realmente indispensável e presente em todos os modelos. Isso porque, ao eliminar as impurezas, ajuda a evitar doenças e o gosto ruim. Estudos mostram que esse tipo de filtro consegue reter até 99% das partículas.
 

O correto adormecer

Melhor horário de dormir é:

Das 21h às 23h00min: É o horário em que o corpo realiza atividades de eliminação, químicos desnecessários e tóxicos (desintoxicação) mediante o sistema linfático do nosso corpo. Neste horário do dia devemos estar num estado de relaxamento.
Das 23h às 01h00min: o corpo realiza o processo de desintoxicação da vesícula biliar, e idealmente deve ser processado num estado de sono profundo.
Durante as primeiras horas da manhã 01h00min às 03h00min: processo de desintoxicação do fígado, idealmente deve suceder também num estado de sono profundo.
De madrugada 03h00min às 05h00min: desintoxicação dos pulmões.
Manhã 05h00min- 07h00min: desintoxicação do cólon. É o horário de ir à casa-de-banho para esvaziar o intestino.
Durante a Manhã de 07h:00min. às 09h:00min.: absorção de nutrientes no intestino delgado.
Ótimo horário para tomarmos o suco verde.
Dormir tarde e despertar tarde interromperá o processo de desintoxicação de químicos desnecessários ao teu organismo. Além disso, deves ter em conta que das 00h00min às 04h00min é o horário em que a medula óssea está produzindo sangue.

Trechos abaixo adaptados do livro “Nossas vidas nos sonhos”, de Trigueirinho, Editora Pensamento.
   ”Quando nos preparamos para adormecer, todas as energias são encaminhadas para a região do centro cardíaco.
Se não houver um relaxamento correto, o cérebro continuará registrando o que acontece, e não estará apto a captar o que ocorre nos níveis sutis durante a noite. Da mesma forma, a mente concreta também pode produzir sonhos por conta própria, pois o que aconteceu durante o dia fica impresso nela.
O último pensamento no momento de adormecer deve ser positivo, e se tiver o hábito de ler antes de dormir, a leitura deve ser de qualidade, pois levará ao plano mental o nível que a leitura o inspirou.”                                                            


O Açúcar

O açúcar é uma coisa tão refinada que vai direto para o sangue e causa uma série de alterações físicas e mentais no consumidor. O açúcar dá uma certa bobeira mental, cientificamente explicada pelo encontro da insulina com um aminoácido chamado triptofano que é rapidamente convertido no cérebro em serotonina, um tranquilizante  natural. “Madame está nervosa? Dá água com açúcar pra ela que passa.” Ou não é?.

Um exemplo bem simples para podermos entender: Um certo dia, andando pela mata, uma pessoa descobriu a cana-de-açúcar “Nossa, que delícia !!!” e levou para sua casa. Bom… o individuo consegui chupar 3 paus de cana em meia hora e ficou com a boca cansada. Ele devia ter ingerido aproximadamente 350 ml de líquido....
 (Sônia Hirsch - autora do livro Sem açúcar, Com afeto)

A ingestão excessiva de açúcar pode deixar as crianças pequenas irritadas e dispersivas. É que o doce, além de provocar maior concentração de insulina no sangue, também aumenta a quantidade de adrenalina; e esse hormônio, em excesso, pode provocar ansiedade, excitação e dificuldade de concentração.
Um exame das ondas cerebrais de crianças, logo após elas terem comido doces e bebido refrigerantes, revelou, na grande maioria dos casos, mudanças significativas na capacidade de concentração.
O uso habitual de balas, doces, biscoitos açucarados, geleias, refrigerantes, achocolatados e açucarados, provoca na boca a presença de um excesso de açúcares de moléculas pequenas, favorecendo a proliferação de bactérias e a formação de cáries e inflamação nas gengivas.
Por: Denise Donadio Castilho

O açúcar está entre os alimentos altamente acidificantes, qualquer tipo de açúcar, inclusive o mascavo. Ele é alimento para células cancerígenas.
o mel é o adoçante que não acidifica, porém por ser um alimento concentrado, deve ser usado com moderação, e não ser usado como substituto do açúcar.

Antes do surgimento do açúcar não era costume acrescentar nenhum adoçante aos alimentos. Apreciava-se o sabor natural de tudo. A ideia de adoçar as bebidas e os alimentos surgiu há pouco mais de dois séculos (e intensificou-se nos últimos cinqüenta anos). Depois do incremento do plantio da cana-de-açúcar na América,


E, como estamos falando de uma droga, quem consome *muito* açúcar torna-se
um dependente orgânico, e quanto mais intoxicado, mais deseja açúcar, mais
sedentário, porque tende a ter menos força física, emocional e mental.
Grandes consumidores de açúcar geralmente são fracos, astênicos, e acreditam
que não podem fazer nada sem consumir um pouco de doce.
O Brasil, um dos maiores produtores de açúcar do mundo, tem um problema cultural, pois sua economia iniciou-se pelo cultivo da cana. Infelizmente, o brasileiro consome cerca de 200 gramas de açúcar/dia.
Por: Dr. Marcio Bontempo

A natureza sempre forneceu-nos energia química, representada pela glicose e compostos semelhantes, presentes em estruturas de cadeias moleculares mais complexas, os açúcares compostos, os amidos, encontrados nos cereais, nas frutas, nos tubérculos, nas raízes, etc. O organismo sempre contou com a mastigação para digerir o amido na boca, pela ação da ptialina, enzima capaz de quebrar as cadeias moleculares de modo a obter glicose, frutose, dextrose e outros açúcares primários, capazes de gerar energia quando assimilados. Com a “descoberta” do açúcar refinado, criou-se um elemento novo para o organismo, capaz de fornecer imediatamente uma enorme carga de glicose. E sem exigir mastigação (uma vez que o açúcar é ingerido diretamente dissolvido nas bebidas e comidas). Só que o organismo não contava com isso. Acostumado há milênios com o contato com o amido, a frutose, etc, agora ele passou a trabalhar com uma nova informação: a presença de cargas super rápidas de glicose.

O açúcar é prejudicial á saúde por ser um produto muito concentrado que desestabiliza os mecanismos de compensação do organismo e exige complementação bioquímica, o que produz perdas minerais (cálcio, magnésio, etc.) crônicas e constantes.
Por  Dr. Marcio Bontempo


Soja

Só deveríamos usar a soja fermentada.
Formas de consumo:
Germinada e fermentada, shoyo e missô
Mas atenção para ler os rótulos,no shoyo e no missô não devem ter açúcar na composição nem glutamato monossódico.

CURIOSIDADES: Sementes de vários tamanhos e cores: preta,marrom, azul,amarela e bege, a soja é um exemplo de uma cultura de mídia! Apesar do conhecimento milenar sobre seu consumo somente sob a forma fermentada, a indústria da soja ignorou esse conhecimento produzindo estudos que sabemos limitados pela própria metodologia, introduzindo a “grande descoberta da soja” como uma panacéia! No oriente a soja é utilizada especialmente para a produção do molho de soja (shoyu), tempeh (pasta fermentada, semelhante ao tofu), natto (sementes inteiras fermentadas) e missô. Os orientais nos ensinaram que o processo da fermentação ou germinação da semente, reduz a quantidade de substâncias qualificadas como tóxicas e outras de difícil digestão, presentes na semente in natura, que são quebradas durante esses processos.
A soja é uma das chamadas "biotech food", sementes que foram geneticamente modificadas em 1995 pela Monsanto que, finalmente dominou o mercado produtor. A soja do tipo "Roundup Ready" (RR), transgênica, tem em sua composição genética parte do gene de uma bactéria.
Em 2006 89% da soja cultivada para o comércio nos EUA foram geneticamente modificadas. No Brasil acredita-se que a proporção seja a mesma.
Na Alimentação Viva a SOJA FERMENTADA, como orientam os orientais, é de fácil digestão!




Gorduras que não fazem bem

Gorduras saturadas  e trans 
Gorduras saudáveis aquecidas

Qualquer gordura saudável quando é aquecida, sofre oxigenação, perde sua propriedades e se torna uma gordura ruim.
Usamos com  exemplo o azeite extra virgem, o coco, o abacate, as nozes, as castanhas, as amêndoas, as macadâmias, assim como todas as sementes oleaginosas.

As castanhas do caju e do Pará  vendidas no mercado, já passaram por um processo de aquecimento, sendo assim, as suas gorduras não são mais saudáveis. Portanto, existem castanhas do Pará verdadeiramente cruas.


Por este motivo, quando fazemos alimentos amornados, não devemos colocar azeite, somente na hora de servir no prato.